domingo, 2 de setembro de 2007



Impatiens..
Suados das brincadeiras ainda um tanto infantis,sentam-se nos degraus da casa velha de seus avós.Copo de Coca-cola na mão.Férias :os netos todos aparecem ali na fazenda dos avós.Ele, adolescente,ela púbere.Os demais primos ou muito mais velhos ou pirralhos.Ela veste uns shorts meio gastos, com os quais dormiu à noite.As pernas largas, o cós afrouxado, estampa miúda semi - desbotada.Senta-se com as coxas bem abertas:faz calor, o ponto de fricção entre elas está úmido.Riem por nada.Por tudo.Sabem que algo neles está diferente das férias do ano passado.Formam um par, não querem saber nem dos mais velhos, nem das crianças.
_Ontem, eu vi..._Viu o que, Paquita?
Implicação, o apelido, por causa dos shorts curtos e as pernas grossas, os cabelos lisos e louros.Também, num carnaval, vestiu-se de paquita,qual as ajudantes da Xuxa.._Na hora do filme, os dois lá se agarrando e seu negócio cresceu..._Que negócio?...Ah...A vermelhidão correu-lhe do pescoço para o rosto .Lembrava-se da ereção.Até colocara uma almofada de veludo vinho,apesar do calor, sobre o monte crescente.
_Paquita, paca,paquinha, e daí? Sou homem, neh?
_Que homem?Você ainda cheira a leite...
Ela ri.Ouvira a expressão da avó.Ele se enfurece.Avança para ela.Ela negaceia o corpo.O beijo súbito a deixa sem fôlego.Na boca.Igual aos filmes de teens.Abaixa os olhos,fica rubra,da cor da "impatiens" que floresce sob a grade da varanda.Morde os lábios tumefactos, que ardem porque ele quase lhe chupou a boca .Ele segura seu queixo e ela ergue os olhos.
Perguntam um ao outro se gostaram. Dizem que primos não podem/devem.Não ligam;o que sabem é que primos querem.Sim.E querem mais.Ele a empurra com cuidado parabaixo da escada, onde o jardineiro guarda as ferramentas.Ela não se incomoda.Bom ficar embaixo dele,que mordisca sua orelha,seu pescoço.Arrepiada.
Ele ri:
_Parece uma galinha.
Ela não o agride qual faria no ano passado.Apenas olha o braço com os pelinhos dourados brilhando ao sol.E concorda.
_Mas é bom...
Dezenas de beijos.Não ouvem quando a avó os chama para o almoço.Beijar é bom , bom demais...Ele, entumescido e ardente,curioso.Ela,úmida,impatiens, curiosa...
Clevane Pessoa de Araújo Lopes20/03/2007

Publicado também no Recanto das Letras em 20/03/2007

3 comentários:

Masé Soares disse...

Oiiiiiiiiiiiiii.........Cle!
Imagino este seu novo bloguito...
Boa sorte e sucessos sempre!
Aqui poderá colocar suas "clevanices", como eu uso as minhas masezites..rsss.
Pronto, já batizei, e me candidato a "madrinha" deste bloguito.
Bjos
Masé
Masé Soares Slides
Goiânia/Go

Útil e Inútil - Tudo e nada ao mesmo tempo disse...

olá

obrigado pelo comentário no meu blog



http://wata-eh-legal.blogspot.com/

Anônimo disse...

Obrigado por Blog intiresny